NeoEnergy

Qual é o impacto ambiental da energia solar no Brasil?

A energia fotovoltaica é limpa, mas, ainda assim, é preciso avaliar qual é o impacto ambiental da energia solar para o seu melhor aproveitamento.

Isso porque seus efeitos sobre o meio ambiente, tanto positivos quanto negativos, devem ser considerados não apenas na operação, mas em toda a cadeia produtiva, desde a extração das matérias-primas.

Dessa forma, embora o saldo seja amplamente favorável aos painéis solares, existem muitas informações a respeito que você deve conhecer.

Entenda o que está em jogo e use a energia solar de forma ainda mais consciente.

Qual é o impacto ambiental da energia solar?

Dentre todas as matrizes energéticas conhecidas, a solar é disparada a que menos agride o meio ambiente.

Afinal, ela não emprega combustíveis fósseis para ser operacionalizada, não gera gases poluentes ao produzir energia elétrica, tampouco demanda áreas extensas para instalação (a não ser no caso das usinas, mas essa é outra história).

Esses e outros fatores contribuem para a expansão acelerada desse modo de produzir eletricidade.

Segundo o site Eurostat, a energia solar é a matriz que mais se expande na Europa, perfazendo 34% do consumo de energia elétrica no Velho Continente.

É também a segunda matriz energética que mais cresce no mundo, perdendo apenas para a energia eólica, segundo o site Our World in Data.

No período que vai de 2010 a 2020, por exemplo, o incremento na geração foi de 34 terawatt/hora para 856 terawatt/hora. Um salto gigantesco de mais de 2.400%.

Esse crescimento não se dá por acaso, afinal, a energia elétrica que vem do sol apresenta diversas vantagens para quem produz e, por extensão, para o meio ambiente.

Confira a seguir quais são.

Não emite gases “estufa”

Um dos principais vilões do meio ambiente são os gases produzidos a partir da queima de combustíveis fósseis, como carvão e derivados do petróleo.

Nada disso acontece quando se gera energia solar, já que todo o processo de captação demanda apenas a instalação de placas que, como tais, não produzem gases.

Impactos negativos da produção zerados

Como veremos mais à frente, existem impactos negativos na geração de energia fotovoltaica e eles se concentram no início da sua cadeia produtiva.

No entanto, eles acabam sendo compensados pela própria produção energética.

Estima-se que, em um período de 2 anos e meio, seja possível zerar os impactos causados nos processos de extração de matéria-prima e fabricação de placas solares.

Considerando que um sistema completo pode operar por até 30 anos, a energia solar paga com juros e correção eventuais danos causados ao meio ambiente.

Zero emissão de ruído

Embora as usinas eólicas (a partir dos ventos) sejam uma fonte limpa e sustentável de energia, elas têm um problema: a geração de ruído na operação das hélices geradoras.

Esse é um problema que desaparece quando se utiliza painéis solares que não geram quaisquer tipo de ruídos ao captarem e transmitirem a energia da luz solar.

Fonte de energia sustentável

Nunca é demais ressaltar que, se comparada com as usinas termelétricas e até as hidrelétricas, a matriz solar se mostra infinitamente mais vantajosa por ser sustentável.

Afinal, sua fonte geradora é a luz solar, disponível todos os dias, sem custos de extração e, principalmente, com perspectiva de uso por tempo praticamente indefinido.

No caso das hidrelétricas, o esgotamento acontece por conta da limitada capacidade hídrica dos países, o que acontece até mesmo no Brasil, campeão mundial nessa matriz.

Impacto ambiental quase nulo

Aliás, as hidrelétricas são consideradas limpas e sustentáveis, mas geram impacto ambiental ao demandar o alagamento de extensas áreas.

Nem vamos nos estender muito nos impactos das termelétricas que, além de usarem fontes de energia não renováveis, como o carvão mineral, poluem a atmosfera com gases estufa.

Consumo de água insignificante

A sustentabilidade também se mede no consumo de água que a operação de uma matriz demanda.

Nesse quesito, os sistema de energia solar ganham ainda mais pontos, já que a demanda por água é irrisória, sendo exigida apenas quantidades mínimas para realização da limpeza dos painéis, isso quando a própria água das chuvas já cumpre com o papel de limpar os módulos solares.

 

A economia e o meio ambiente agradecem!

 

fonte: https://energiasirius.com/qual-e-o-impacto-ambiental-da-energia-solar/

Compartilhe nas redes

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn